Nascido em Pelotas, RS, desde cedo comecei meu contato com a música. Meu irmão aos treze anos já integrava conjuntos de baile e eu, embora não pudesse participar mais de perto da rotina em função da condição de irmão mais novo (9), sempre acompanhei a movimentação e, por vezes, o barulho gerado nos ensaios.

 

Ganhei de presente dos meus pais um cavaquinho que ficou guardado algum tempo até que me despertasse a curiosidade em desvendá-lo.

 

Em 1977, quando meu irmão fazia parte do grupo Canto, Contraponto e Fuga, comecei a ter contato com alguns integrantes do grupo, estudantes provenientes de Passo Fundo, que se aproximaram quando me viam ouvindo e tentando acompanhar os discos de chorinho.

 

Certa ocasião, fui convidado a visitá-los na “república” onde conheci outros passofundenses que, na cidade natal, já participavam de rodas de samba e choro.

 

Naquele momento, começava a se desenhar o que posteriormente seria o Regional Roupa Velha. Por ironia do destino, meu irmão também fez parte do grupo que, durante a sua curta existência, em função do período estudantil, conseguiu marcar época na cidade e no estado do RS.